1º DOMINGO DO ADVENTO: Vigiai!

28 Nov

1º DOMINGO DO ADVENTO: Vigiai!

Vigiai! Este é o alerta que nos faz Jesus, no início de mais um Ano Litúrgico. Seria mais correto e inteligível se o chamássemos de mais um ano de acordo com o Plano de Deus. O ano, conforme a mentalidade dos homens é formada pelo tempo - que gasta a terra para dar a volta ao redor do sol. O Ano Litúrgico é o tempo que nós, povo de Deus, usamos para refletir sobre o que nós estamos fazendo aqui na terra para imitar o exemplo de Jesus e seguir os seus ensinamentos.

 

Vigiai! É a palavra mais apropriada para refletir bem como estamos imitando o exemplo e seguindo os ensinamentos que Jesus, nosso irmão, está nos ensinando. E, pelo que vemos todos os dias, precisamos ficar atentos! Não precisamos pensar muito para comprovar de que a nossa terra não é a mesma da que tivemos a alegria de presenciar faz alguns anos. Não existe mais mata para os animais habitar, árvores para os passarinhos fazer o ninho, nem terra para o povo trabalhar. Por isso ela não pode produzir alimentos para o povo comer. Assim, milhões de pessoas passam fome, todos nós comemos alimentos contaminados, bebemos água poluída, e depois reclamamos porque estão aumentando as doenças e epidemias que antes não existiam.

 

Vigiai! Porque de nada serve lamentar da corrupção que está dominado o mundo inteiro, quando, como vemos, ela está começando dentro da nossa casa. Que é cada vez maior o número de desempregados, porque lhes foi roubada a terra onde eles poderiam trabalhar e produzir alimentos para todos nós termos alimentos sadios para comer. Com certeza, até a violência diminuiria se os poderosos usassem menos dela, e todos estivessem ocupados e trabalhando. Porém, nós nem gostamos de ouvir e de pensar sobre estas verdades, por isso somos obrigados a sofrer as consequências,

 

O profeta Isaías (Isaías 63,16-19) lamenta, em nosso nome: "Senhor, tu és o nosso Pai, o nosso Redentor; eterno é o teu nome. Como deixa-nos andar longe dos teus caminhos e endureceste os nossos corações para não termos o teu temor?" Isto ele anunciou mais de setecentos anos antes da vinda de Jesus. E estamos nos preparando para celebrar mais um aniversário do seu nascimento, e estas palavras, agora, tem um significado diferente. A realidade é que Deus não nos abandonou. Fomos nós que O abandonamos, e trocamos a imagem do seu Filho Jesus pela figura fictícia do Pai Noel, escolhendo o egoísmo e o consumismo, que é a causa de todas estas desgraças que nos afligem. E criamos uma aversão pela gruta de Belém, por ela ser o símbolo do desprendimento das coisas materiais indispensável pela construção de um mundo justo e fraterno, onde a Paz seria uma realidade.

 

 

No domingo passado, festa de Cristo Rei, Ele lembrou-nos de que, quando terminar a nossa missão aqui na terra, deveremos prestar contas de como usamos os dons que Ele nos deu. Na medida em que os tivermos colocado à serviço dos outros, participaremos de Sua glória; se os tivermos empregado unicamente para o nosso bem-estar, ficaremos afastados Dele por toda a eternidade. Esta será a opção definitiva para a nossa vida. Por isso, no início de um novo ano litúrgico, Jesus nos alerta: "Vigiai!"

 

Monsenhor Antonio